8 de fev de 2012

ANAC analisa licença para empresa que deve baratear passagens no Amazonas.

A Agência Nacional de Aviação Civil começou processo de fiscalização dos serviços da empresa MAP Linhas Aéreas, que planeja iniciar, em abril, rotas para nove municípios do Estado.

A ‘Map Linhas Aéreas’ pertence ao grupo da empresa ‘Manaus Táxi Aéreo’
A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) iniciou o processo de fiscalização dos serviços da empresa ‘Map Linhas Aéreas’ com o objetivo de conceder ou não a homologação para que a companhia aérea possa explorar rotas para os municípios do Amazonas. Atualmente, a ‘Trip Linhas Aéreas’ é a única empresa que presta o serviço no Estado. Com a chegada da nova companhia, usuários do serviço apostam na queda dos preços.
A ‘Map Linhas Aéreas’ pertence ao grupo da empresa ‘Manaus Táxi Aéreo’. A expectativa da nova companhia é de começar a operar em abril, com voos regulares para nove cidades do interior. “Estamos trabalhando para iniciar as operações logo após a homologação da empresa pela Anac. Para isso, a agência faz todo um trabalho de fiscalização dos nossos serviços e depois dá um parecer. Esperamos que essa fase termine em fevereiro”, informou o gerente comercial da Map, Marconi Chagas.
O gerente adiantou ainda que a empresa deverá iniciar os trabalhos com rotas nas cidades de Coari, Lábrea, Eirunepé, Tabatinga, Tefé, Manicoré, Humaitá, São Gabriel da Cachoeira e Barcelos. Desses destinos, apenas Manicoré não é operado pela Trip, atualmente.
Até o início do segundo semestre, o trecho para Belém também deverá ser explorado pela companhia. Com essa rota, será possível fazer escalas em Parintins, Itaituba, Altamira e Santarém.
De acordo com Chagas, a Map iniciará os voos operando com duas aeronaves e poderá fechar 2012 com até quatro aviões modelo ATR 42-320 com espaço para 46 passageiros.
Preço
Questionado sobre os valores das passagens, Chagas disse que somente após a homologação é que a companhia deverá definir os preços. “Não podemos tratar de preço agora. A única coisa que temos a certeza é que agora o cliente terá a opção de escolher com quem quer voar. Isso não existia antes. Acredito que a concorrência é salutar, desde que seja praticada com elegância e respeitando a ética comercial sem apelar para práticas predatórias”, destacou.
Como forma de incentivar a aviação regional e baratear o preço das passagens aéreas, o Governo do Estado reduziu de 25% para 7% a alíquota do Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) nas operações internas com querosene e gasolina de aviação e passados quase três anos, a medida não resultou em nenhum benefício para quem precisa utilizar o transporte.
Chagas destacou que a empresa pretende fazer parceria com todas as agências de viagens do Brasil, e algumas do exterior, para a venda de passagens, incluindo a comercialização pela internet, no site www.voemap.com.br (ainda em fase de implantação).
A falta de infraestrutura nos aeroportos do interior preocupa a empresa. “Tirando os aeroportos de Parintins, Tefé, Tabatinga e Manaus, que possuem a presença da Infraero, os outros terminais oferecem um desafio e custo para as operadoras. Como não têm estrutura para operar precisamos fazer investimentos em mão de obra, treinamento, balcões de atendimento”, destacou.

Nenhum comentário:

PM prende em Jacareacanga foragido da justiça de Itaituba

No ultimo domingo (13),  Policiais Militares da UIPP de Jacareacanga prenderam Valdinei Cardoso Costa (foto). Contra ele há um mandado d...

Postagens mais visitadas