13 de dez de 2012

Casos de malária no Pará reduziram mais de 30% em um ano

 Redução foi de 182 mil para 88 mil registros em dois anos, diz Sespa.

Prevenção e diagnóstico precoce foram fundamentais para os resultados

G1/PA

O Departamento de Controle de Endemias da Secretaria de Saúde Pública do Pará (Sespa) divulgou em evento realizado na última quarta-feira (12), a redução no número de casos de malária no estado em 90 mil. Segundo a Sespa, a redução foi de 182 mil para 88 mil registros em dois anos. O objetivo do evento foi avaliar a situação epidemiológica da malária em 27 municípios paraenses.
Estudo aponta para existência de espécie resistente de mosquito da malária em Coari (Foto: Divulgação/Fapeam)
Pará registra redução de 90 mil casos de malária em dois anos. (Foto: Divulgação/Fapeam)
Participaram do encontro coordenadores municipais de endemias e diretores das Regionais de Saúde da Sespa. Os municípios que mais reduziram o número de casos de malária foram Cametá, Oeiras do Pará, Curralinho, Bagre e Alenquer. Também houve diminuição naqueles considerados prioritários, como Itaituba, Anajás, Jacareacanga, Novo Progresso e Afuá.
Em um ano, houve uma redução de 32% no número de casos da doença no Estado, ou seja, de janeiro a novembro de 2012, foram registrados 73.366 casos de malária contra 107.965 no mesmo período de 2011.
Segundo Bernardo Cardoso, diretor do departamento de endemias, o diagnóstico precoce e a prevenção em relação ao mosquito da malária são fundamentais para evitar o surgimento de novos casos. Cada doente de malária custa aos cofres públicos R$ 2 mil, valor que pode chegar a R$ 25 mil se o caso requerer internação um unidade de terapia intensiva (UTI).
Instalação de mosquiteiro em casa do distrito de Nazaré, no Rio Madeira (Foto: Agência ImagemNews/Divulgação)
Mosqueteiros foram instalados como medida de prevenção. (Foto: Agência ImagemNews/Divulgação)
Entre as medidas de prevenção adotadas no estado, está a distribuição de 60 mil mosquiteiros impregnados com inseticida. Os mosquiteiros foram repassados aos municípios e distribuídos às comunidades mais atingidas pela malária
Para o coordenador de endemias de Ipixuna do Pará, Sidney Humberto Trindade, as atividades de prevenção foram fundamental para o controle da malária no município. O município recebeu 700 mosquiteiros, que foram distribuídos à comunidade Balalaica para prevenção da malária, além de equipamentos, veículos e até combustível. “Com esse apoio, tivemos condições de desenvolver melhor as ações e deixar a doença sob controle”, explica.

Nenhum comentário:

Empreendedoras de Itaituba vencem Prêmio do Sebrae estadual

Por Jota Parente Empreendedoras de Itaituba estão entre as três vencedoras da etapa estadual do Prêmio Sebrae Mulher de Negócios, premiação...

Postagens mais visitadas