16 de dez de 2012

Desarticulada quadrilha que aplicava golpes na revenda de carros no Pará

Um homem foi preso e dois carros apreendidos em São Miguel do Guamá.
Polícia investiga a ação da quadrilha em Irituia e Capitão Poço.

Do G1 PA
 
Um homem de 42 anos, vindo de Goiás para o Pará, foi preso neste domingo (16), suspeito de estelionato e receptação qualificada de roubo em São Miguel do Guamá, nordeste paraense. Outras quatro pessoas que também teriam envolvimento no esquema estão detidas para prestar esclarecimentos.

Segundo a polícia, o goiano é membro de uma quadrilha que aplica golpes na revenda de carros. Em diversos municípios paraenses, o grupo teria comprado veículos usados que eram pagos com cheques sem fundo ou por meio de depósito bancário fraudulento. "Eles depositavam de outro estado, com um envelope vazio, assim tinham tempo para fugir com o carro antes que a vítima percebesse o golpe", explica o delegado Lopes, da seccional de São Miguel do Guamá.

O flagrante foi feito na BR-010, depois que vítimas denunciaram o caso. O suspeito saía do município dirigindo um caminhão, que transportava ainda um carro. Atrás, seguia outro automóvel, com duas pessoas menores de idade e dois adultos, que supostamamente faziam cobertura para o condutor do caminhão que seguia em direção a Goiás. Todos foram encaminhados para a delegacia.

O caminhão havia sido comprado na última quinta-feira (13), pelo valor de R$ 44 mil, pago com cheque sem fundo. Segundo a vítima, o autônomo João Gonçalves Moura, de 37 anos, o suspeito negociou o valor de compra da caminhonete e ainda foi ao Detran verificar a situação do carro antes de fechar negócio. "Ele me disse que o pai estava em Belém e iria transferir o dinheiro. Esperamos horas, mas o dinheiro não chegava, daí ele disse que iria falar com o gerente do banco. Como não resolveu, ele me ofereceu um cheque, e eu aceitei", conta a vítima, que já havia assinado documentos transferindo o veículo para o suposto comprador. "Eu trabalho com frete, então se eu ficasse sem o dinheiro e  sem a caminhonete, nem sei como sobreviveria", relata.

Segundo a polícia, a quadrilha tem articulação em cidades como Belém e Castanhal, e há registros do golpe em Irituia e Capitão Poço. "Eles pegavam os automóveis e depois iam vender em estados como Maranhão e Tocantins", diz o delegado.

De acordo com a polícia, em depoimento, o suspeito negou o crime, mas ainda assim será transferido para a penitenciária de Paragominas. A polícia investiga a participação dos outros quatro integrantes no golpe.

Nenhum comentário:

Briga em barco que retornava do Parana Miry termina em morte na orla de Itaituba

No fim a tarde do último (20), ocorreu um homicídio na orla, próximo o porto da Sonda. Segundo relatos de outros passageiros de ...

Postagens mais visitadas