Portal Buré

PortalBuré

2 de nov de 2017

Templo do futebol santareno vira reduto de traficantes e assaltantes

Terreno do antigo estádio Elinaldo Barbosa foi invadido por mato e está abandonado
Quem teve o privilégio de assistir partidas do futebol santareno nas décadas de 50, 60, 70 e 80, ainda tem na memória belas jogadas e grandes partidas no antigo estádio Elinaldo Barbosa, localizado na Avenida São Sebastião, esquina com a Travessa Turiano Meira, na área central de Santarém.

 Nessa época valia a pena irmos ao estádio assistir espetáculos, apresentados pelos grandes craques do passado, como Amiraldo, Atauhalpa, Manoel Moraes, Cecebuta, Licurgo, Bosco, Petróleo, Pão Doce, Abdala, Acari, Manoel Maria, Zuza, Afonso, Arinos, Ricardo, Inacinho, Piraca, Pedro Olaia, Mazinho, Edvar, Surdão, Xabregas, Alaércio, Odilson, Darinta, Birimba, Zizinho, Zerino, Maromba, Helvécio e tantos outros craques, que jogavam por amor à camisa de seus times e proporcionaram grandes clássicos entre São Raimundo, São Francisco, América, Fluminense, Norte Clube, São Cristóvão, Náutico, Veterano, etc.

Infelizmente o crescimento da cidade e a especulação imobiliária fizeram com que o estádio Elinaldo Barbosa fosse vendido e as partidas de futebol passaram a ser realizadas no estádio Colosso do Tapajós, construído na gestão do ex-governador Jader Barbalho.

Tudo isso aconteceu em dias de glórias de nosso futebol. Hoje, quem passa pelo local do antigo estádio Elinaldo Barbosa se depara com o descaso com a saúde pública. O terreno está tomado por mato, lixo, lama e outras mazelas, se transformando em um dos maiores locais de foco do mosquito da dengue em Santarém. Mas o que mais preocupa os santarenos, é que essa área nobre os traficantes de drogas e assaltantes tomaram para si e fizeram o seu reduto.

O perigo maior é pela parte da noite, o tráfico de drogas e assaltos são constantes, principalmente pela parte da Avenida São Sebastião, que fica um local isolado e muitas pessoas se arriscam na parada de ônibus, em especial os estudantes de vários colégios que estão localizados nessa área.

“Isto é uma pouca vergonha o que fizeram com o estádio Elinaldo Barbosa. Eu fui jogador do América, técnico e árbitro de futebol. Vivi os melhores momentos do futebol santareno aqui nesse estádio. Naquela época Santarém era um celeiro de craques de futebol. Hoje eu tenho vergonha do que vejo. Não sei pra quem foi vendida essa área onde funcionou o estádio, mas quem comprou não está nem aí para a população de Santarém. Esse local pela parte da noite é um dos mais perigosos de Santarém, pois foi invadido por traficantes e assaltantes. Eu não passo por aqui pela parte da noite, pois temo por minha vida. Nossas autoridades devem cobrar mais responsabilidade do proprietário ou proprietária do terreno, pois do jeito que está, vidas de pessoas de bem serão ceifadas, pois a violência está incontrolável em nossa cidade”, assim se manifestou o aposentado, ex-jogador, ex-técnico do São Francisco e ex-árbitro de futebol Márcio Santana Batista.

“Faço uma sugestão ao prefeito Nélio Aguiar, que desaproprie essa área e transforme em um local de entretenimento ou construa uma escola para servir à população, pois do jeito que está, abandonada e cheia de mato, só serve para refúgio de bandidos e traficantes. Tenho um filho que estuda no Colégio São Francisco e sempre lhe oriento para nunca entrar nesse local. Isso sem falar que o período de chuva está chegando e esse terreno se transforma no maior depósito de dengue de Santarém, em plena área central da cidade, Isso é um absurdo”, disse Erivelton Tapajós da Silva, profissional liberal.

CRISE: Segundo informações colhidas por nossa reportagem, o Grupo Yamada foi quem comprou o terreno do antigo estádio, dos padres franciscanos. Só que a crise apertou e a empresa decidiu vender o terreno. De campeão do varejo no Pará e na Amazônia, dos maiores do País, o grupo Y. Yamada despencou assustadoramente e teve suas lojas fechadas em várias cidades, entre elas, Santarém. Tal fato deixou o terreno abandonado, que se transformou em um matagal. A grave crise da Yamada pode servir de alerta às empresas locais, pois se não se ajustarem aos novos tempos e se profissionalizarem, poderão seguir o mesmo caminho.

OUTROS LOCAIS ABANDONADOS: Não é só o terreno do antigo estádio Elinaldo Barbosa que está abandonado em Santarém. Em vários locais podemos observar o abandono de extensas áreas, principalmente que pertencem ao Estado e União. Como exemplo podemos citar a área localizada na Travessa Turiano Meira, no bairro do Diamantino, onde também está ociosa e já foi invadida várias vezes. Outra área invadida e que está causando polêmica, está localizada na Rodovia Fernando Guilhon, em frente ao Residencial Salvação, onde pelos menos 2 mil famílias já construíram suas casas e usam energia e água clandestina. O proprietário do terreno já entrou na Justiça para que os invasores sejam expulsos do local, mas até agora nenhuma ação foi feita para solucioná-la. O pior, é que o local se transformou em uma favela e é vista por quem chega a Santarém, já que está localizada na pista que dá acesso ao aeroporto Maestro Wilson Fonseca.

Por: Jefferson Miranda
Fonte: RG 15/O Impacto

Nenhum comentário:

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

Itaituba: Elemento morre em troca de tiro com a PM.

Na noite desta quarta feira, 15, a Policia Militar realizou uma operação para prender dois elementos que segundo informações estavam em uma ...

PortalBuré

Portal Buré © 2016. Tecnologia do Blogger.