26 de jul de 2017

Cai o índice de acidentes envolvendo população e a rede elétricaMesmo com a queda gradual dos indicadores, população deve ficar atenta aos perigos relacionados à energia elétrica.

O número total de acidentes envolvendo a população brasileira e a rede de energia elétrica vem caindo nos últimos anos. Desde que começou a fazer o monitoramento, em 2001, a Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica (Abradee) revela queda gradual, ano a ano, atingindo 26%. O percentual de ocorrências de maior gravidade, com episódios fatais, caiu mais ainda: 37% nos últimos 16 anos, sendo que desde o ano passado, a redução foi de 9%.

A menor taxa de incidências revela o resultado das campanhas de conscientização que as distribuidoras têm feito junto à população, com o reforço em ações focais direcionadas às principais causas. Este ano, a XI Semana Nacional da Segurança/Campanha de Uso Consciente de Energia Elétrica chama a atenção para cinco situações do dia a dia das pessoas que têm sido as principais razões dos incidentes: construção/ manutenção predial; ligações clandestinas; pipas; instalações de antena de TV e poda de árvore.

No total, foram registrados pelas distribuidoras 773 acidentes em todo o País, no último ano (7 a menos do que em 2015). Destes, 240 foram de maior gravidade, em situações que ocasionaram a morte das vítimas (no ano anterior, haviam sido registrados 23 casos a mais). As distribuidoras apontaram na pesquisa 14 tipos diferentes de ocorrências provocadas pelo contato das pessoas com a fiação elétrica, além dos principais já mencionados acima.

Assim como nos anos anteriores, o principal responsável pelas mortes ocasionadas pelo contato com a rede de energia é a construção/manutenção predial, com 33% dos casos no último ano. Já as ligações elétricas clandestinas, o famoso “gato”, é a segunda maior causa de mortes em acidentes com a rede.

Em relação aos acidentes fatais, entre 2015 e 2016, dentro das situações abrangidas pela campanha, foram registrados 80 casos motivados por construção/manutenção predial; 20 por ligação elétrica clandestina; 13 podas de árvore; 8 em instalações de antena de TV; e 5 em brincadeiras de empinar pipa.

DADOS DO PARÁ – De acordo com um levantamento feito pela Celpa, que contabiliza os dados do ano passado, no Pará aconteceram 38 acidentes entre a população e a rede elétrica. Desse total, dez foram fatais e as maiores casas de acidente estão relacionadas a procedimentos irregulares junto a fiação elétrica. Situações graves, que não resultaram em morte, mas acarretaram enormes prejuízos físicos, registraram oito ocorrências.

O executivo da área de Manutenção da Celpa, Clécio Tabaranã, reforça os cuidados que se deve ter com a energia elétrica. “É importante a gente destacar e orientar que a rede elétrica só deve ser manuseada por profissionais habilitados autorizados para tal função. Em toda e qualquer situação, deve ser mantida distancia da fiação elétrica. Os transtornos causados por este tipo de acidente podem ser irreversíveis na maioria dos casos”, finaliza Clécio.

Nenhum comentário:

Empreendedoras de Itaituba vencem Prêmio do Sebrae estadual

Por Jota Parente Empreendedoras de Itaituba estão entre as três vencedoras da etapa estadual do Prêmio Sebrae Mulher de Negócios, premiação...

Postagens mais visitadas