Header Ads

TERRORISMO POLITICO É IMPLANTANDO EM AVEIRO POR PRESIDENTE DA CAMARA MUNICIPAL E MAIS 4 VEREADORES.

Uma verdadeiro ato de abuso de poder, autoritarismo e de ataque direto a democracia brasileira, é dessa forma que está sendo visto pela população e pela classe política, a atitude trans-loucada de tentar desestabilizar o executivo municipal de Aveiro.

Entenda o caso, a quase 90 dias foi apresentando na câmara municipal de vereadoresRubemir Pereira dos Santos, duas denuncias infundadas de impropriedade administrativa contra o prefeito Ranilson do Prado, uma por emissão de cheques sem provimentos de fundos e outra por atraso no pagamento dos consignados. Com relação ao cheque o que houve foi uma discordância de data por parte do credo, que não atendo a data programada do cheque teria verificado o pagamento em data não programada, lembrando que o pagamento já tinha sido efetuado na sua data correta em dinheiro e o cheque resgatado, quanto ao debito dos consignados também é uma denuncia infundada pós já foi apresentada uma certidão de quitação dos débitos referente as denuncias dos consignados a câmara municipal assim como o referido cheque.

Hora o que se observa então nessa tentativa obcecada para a abertura de CPI é que o ato não passa de manobra política para tentar a qualquer custo causar uma instabilidade política no município visando as eleições de 2012, pois mesmo que não intimado pela Câmara o executivo municipal já apresentou as provas contrarias as denuncias e os vereadores de oposição insiste nesse ato aos arrepios das leis e dar ordem.

Outro fato assombroso é a maneira autoritária e equivocada como está sendo conduzido pelo presidente do legislativo essa matéria,Pois o mesmo está passando por cima do regimento interno da câmara desobedecendo normas e leis, fazendo seções fechadas, intimidando seus pares e boicotando os outros vereadores.

O que se viu nessa ultima terça feira foi um resumo de tudo isso, mesmo sabendo que todos os prazos para apresentação da denuncia já havia sido expirados e que o executivo já teria apresentado provas contrárias as denuncias e um ato covarde e criminoso agrediu fisicamente com muros e ponta pés o vereador Raimundo Cardoso (que prestou depoimento na delegacia e abriu um procedimento contra o presidente da câmara por lesões corporais injuria e difamação) e colocado para fora da seção as Vereadoras Conceição Santiago e Neide Moura cessando assim o direito constituído pelo povo a eles de participarem das decisões naquela casa de poder, ele em uma reunião secreta e as portas fechada teria feito a ata da seção onde possivelmente teria abrindo uma CPI totalmente irregular e fora da lei.

Com essa atitude trans-loucada o presidente da câmara assim como os vereadores que estão participando desse plano maquiavélico tiveram que sair escoltado pela policia da sede do município e foram hostilizado pela população enfurecida e revoltada com essas atitudes abusivas.

Os vereadores Raimundo Cardoso, Neide Moura e Conceição Santiago, já estão reunidas com suas acessórias jurídicas e estarão ainda nessa semana no ministério publico, pedido a anulação da tumultuada seção e também dessa comissão que foi formada totalmente aos arrepios da lei.

Os vereadores também devem pedir a casacão do presidente da câmara por quebra de decoro parlamentar, e em contato com direção estadual e nacional do PSDB a presidente e vereadora do PSDB de Aveiro, entrará com o pedido de Expulsão do Vereador Rubemir do PSDB por infidelidade partidária, e por está apoiando o candidato da oposição do PSC Fuzica, motivo pela qual o presidente estaria promovendo todos esses atos abusivos, o que poderá ocasionar também na perda de mandado do vereador.

Toda essa situação nos faz pensar em duas perguntas:

Com a abertura dessa CPI quem será beneficiado mesmo com isso ?Qual vai ser a atitude do Judiciário contra o autoritarismo do Presidente?

O que se houve nos bastidores seria de que todos os vereadores que estão envolvidos nessa manobra maligna, inclusive o presidente da câmara Rubemir dos Santos são sabedores que estão burlando as leis e que a CPI não tem fundamentação legal nenhuma e que seria somente um fato para desestabilizar o governo e barganhar algum dinheiro com o prefeito municipal.

Resta saber qual será a atitude do judiciário contra essas perseguições e acusações falsas.

O prefeito Ranilson está em campanha e se diz confiante na justiça, pois o que está acontecendo na câmara municipal hoje, não passa de perseguições política e eleitoreira, que está confiante no povo e que todas essas denuncias falsas será esclarecidas e que os perseguidores serão punidos tanto pelo poder judiciário como pelo povo nas urnas.
 
Fonte: Blogo do André

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.