Header Ads



Vereador solicita criação do “disque dengue”


O início do período chuvoso aumenta a proliferação de focos do mosquito e conseqüentemente a infestação da população. Diante disso, as ações de prevenção são de vital importância para que não ocorra o que aconteceu em 2010, quando no início do ano o município registrou mais de 411 casos confirmados da doença, 300% a mais que o ano anterior quando foram confirmados 100 casos.

Diante dessa realidade e para se evite transtornos na área de saúde, o vereador líder do PPS, Dayan Serique, solicitou a criação de um número de telefone de fácil memorização que pudesse ser utilizado pela população para solicitar a presença de agentes de endemias em casas ou outros tipos de estabelecimentos que possuíssem indícios de favorecimento à criação de focos do mosquito da dengue, o aedes aegypti.

Dayan Serique explica que o disque dengue, por exemplo, seria utilizado pelo morador que percebeu que seu vizinho abandonou alguns pneus no quintal de sua a casa e ausentou-se. Ao invés de se esperar pelo rodízio dos agentes de endemias que estão sobrecarregados, cada um tem mais de 200 residências para visitar, o morador poderia solicitar em caráter de urgência a presença de um agente que atenderia aquela demanda de forma imediata. “Uma forma de evitar a criação desenfreada de focos do mosquito da dengue”, argumentou.

O número estaria dentro da sede do setor de endemias da cidade. Um atende anotaria o endereço a ser visitado e o tipo de situação que apresentar o risco. Uma estrutura mínima que não levantaria ônus ao tesouro municipal. O número seria divulgado nas campanhas e colado nas paredes dos prédios públicos municipais e na internet pelo setor de comunicação da cidade.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.