Header Ads

Itaituba: Vereador João Paulo em pé de guerra com o setor de habitação

Por ocasião da entrevista concedida pela prefeita Eliene Nunes, sábado que passou, ao programa Circuito Aberto, apresentado pelo jornalista Weliton Lima, na TV Tapajoara (sbt), na qual foi tratado com muito destaque o problema que envolve acusações de irregularidades na distribuição das casas do residencial Wirland Freire, sob responsabilidade da prefeitura, o nome do vereador João Paulo Meister (PT) foi citado com bastante ênfase pela prefeita.

João Paulo tem sido um dos maiores críticos desse imbróglio que começou depois que um numeroso grupo de mulheres denunciou que havia irregularidades, pois quem não precisava ganhou casas no citado residencial, enquanto pessoas que moram de aluguel e tem uma renda baixa teriam sido alijadas.

Eliene partiu para o contra-ataque, afirmando que João Paulo critica, mas, sua mulher fez um cadastro querendo ganhar uma casa do programa Minha Casa Minha Vida.

O vereador, que estava assistindo ao programa da entrevista da prefeita esbravejou pelas redes sociais, dizendo que estava se dirigindo para a TV Tapajoara para ver se conseguiria olhar bem no rosto da prefeita quando ela estivesse saindo da emissora, para saber se ela teria coragem de olhar para ele.

Ele foi e encontrou, não só a prefeita Eliene Nunes, mas, também a diretora de habitação da prefeitura, Fátima Rosa.

Eles chegaram a conversar, mas, não foi aquilo que se possa dizer, puxa, que papo amistoso!

Eliene e Fátima afirmaram para João Paulo que sua mulher tinha, sim, feito o tal cadastro.

Ele reconheceu que ela fez, mas, disse que tinha rasgado na frente dela, Fátima, que retrucou, informando que a citada ficha de inscrição estava em suas mãos naquele momento.

O vereador disse que o tal cadastro havia sido feito em 2011, quando ele ainda nem era vereador.

O edil do Partido dos Trabalhadores falou com o jornalista Weliton Lima, pedindo direito de resposta para hoje, segunda, no que foi prontamente atendido. Porém, ele não apareceu na emissora para gravar sua entrevista.

Uma das perguntas que certamente seria feita a ele seria, se ele teve conhecimento prévio, ou posterior, ou se nunca soube dessa inscrição feita por sua esposa para entrar na fila do programa Minha Casa Minha Vida.

Convenhamos, mesmo que o cadastro tenha sido feito em 2011, o vereador João Paulo está longe do perfil de quem realmente deve ter acesso esse programa. Mesmo antes de chegar à Câmara Municipal de Itaituba.

Fonte: Jota Parente
Tecnologia do Blogger.