Header Ads

O Governo do Pará segue firme na política de prevenção e redução da criminalidade em todo o estado, com investimentos e o reforço de novos agentes que atuarão na segurança pública. Na tarde desta quinta-feira (22), os 474 aprovados em concurso público tomaram posse e receberam os equipamentos de trabalho. A cerimônia ocorreu no Hangar Convenções e Feiras da Amazônia, em Belém, e contou com a presença do governador Simão Jatene, entre outras autoridades.
O aumento do efetivo é uma das medidas anunciadas pelo Governo no combate à violência. "O Estado, dentro de suas possibilidades, vem investindo para que a gente possa enfrentar esse que é, talvez, um dos maiores desafios do país no momento. Esses novos policiais já ingressam com sua arma, seu colete, todo o seu kit de defesa e tenho certeza que cumprirão com esforço e ética o seu trabalho, prestando o melhor atendimento à população", afirmou o governador Simão Jatene.
Ao todo integrarão a corporação 289 investigadores, 166 escrivães e 19 papiloscopistas, que finalizaram o concurso público em dezembro do ano passado, após dois anos de certame e preparação. O concurso foi dividido em várias etapas, entre provas, exames, pesquisas sociais, psicotécnicos e avaliação de recursos. Os concursados passaram ainda por quatro meses de Curso de Formação de Policiais Civis, na Academia de Polícia Civil (Acadepol), com aulas teóricas e práticas.
"Atualmente a corporação conta com 2.862 policiais em atividade. Com a nomeação dessa nova turma e, em breve, dos 149 novos delegados, alcançamos o maior efetivo da história da Polícia Civil, de pouco mais de 3.400 policiais", afirmou o delegado geral da Polícia Civil, Rilmar Firmino. "Nós estamos aumentando nossa capacidade operacional em mais de 25% e isso, consequentemente, vai melhorar a investigação e o atendimento ao público", acrescentou.
A nomeação dos novos policiais civis para seus respectivos cargos foi realizada em fevereiro. Já a lotação está marcada para esta sexta-feira (23), na Delegacia Geral. É quando os novos policiais civis saberão onde irão trabalhar. O critério de lotação obedece à ordem de classificação no certame. Na próxima terça-feira (27), devem ser empossados os 149 novos delegados de Polícia Civil que serão lotados nos municípios do interior do Pará.
Esse foi o segundo concurso público realizado em menos de quatro anos na Polícia Civil. Em 2014, ingressaram 386 novos policiais, sendo 146 delegados; 90 escrivães; 131 investigadores e 19 papiloscopistas.
Orgulho
Entre os policiais empossados está o recifense Jonathan Holanda, de 25 anos. Antes de ser investigador, ele ingressou na segurança pública municipal de Olinda, em Pernambuco, aos 18 anos. Logo após se formar em direito, seu sonho em servir à população aumentou. Segundo ele, a escolha pelo Pará foi acertada.
"Escolhi um curso que me ajudaria nesse sentido e assim que me formei comecei a estudar para concurso na área policial. Também passei em Pernambuco, mas optei pela carreira na Polícia Civil do Pará, pois é uma das mais importantes do país. Isso pesou bastante, pois além da valorização que o profissional de segurança pública tem aqui, o salário é muito bom. Ser valorizado é fundamental para que possamos desenvolver bem o nosso trabalho", afirmou Holanda.
Quem também viu seu sonho de policial ser realizado foi Juliane Guimarães, 25 anos, aprovada para o cargo de papiloscopista. "Tinha muita vontade de entrar na corporação, principalmente nessa área de identificação criminal. Estar hoje aqui é um sonho realizado, uma atividade que pretendo exercer com muito orgulho e muita seriedade. Sou a primeira policial da família e, assim como eu, todos eles têm muito orgulho dessa profissão", contou. A nova policial foi um dos destaques da turma de formação, ocupando o segundo lugar geral e o primeiro entre as mulheres.
Representando a corporação, assinaram o documento de posse os policiais Rivaldo Ruela da Silva (investigador); Davi Bezerra Feijó (escrivão) e Athur Akihiro Pastana (papiloscopista). Na oportunidade também foram entregues, simbolicamente, os equipamentos de trabalho, como coletes, armas e carteiras funcionais.
Mais investimentos
Só o ingresso dos novos policiais civis representa um acréscimo na folha de pagamento mensal do Estado de R$ 3,5 milhões, totalizando ao ano cerca de R$ 40 milhões. "E ainda tem mais dois mil policiais militares que devem estar ingressando nos próximos meses, que representam mais um acréscimo de aproximadamente R$ 9 milhões", destacou o governador Simão Jatene.
O reforço na segurança pública no Estado também contempla outros investimentos. Durante o evento foram entregues os veículos que fecham as primeiras entregas de 115 motocicletas e 105 pick-ups para renovação da frota utilizada nas ações da Polícia Militar. "Este número representa um investimento de R$ 2,5 milhões. Além dessas motocicletas, mais 700 locadas deverão ser entregues nas próximas semanas. Iniciamos também o processo de renovação de uma frota de 400 carros tipo pick-ups e mais 400 do tipo SW (station wagon), totalizando 800 veículos, que deve ser finalizado nos próximos meses" afirmou o coronel Hilton Benigno, comandante geral da Polícia Militar do Pará.
Também já está em andamento o ingresso de dois mil novos policiais militares em formação nas ruas e a convocação de 400 reservistas da PM para o setor administrativo, em substituição a policiais da ativa, para as atividades operacionais, ou seja, no policiamento ostensivo nas ruas. O edital de convocação foi publicado na última semana e, após um estágio de readaptação, em breve estarão atuando nas ruas.
"Esse foi um compromisso do governador naquele adicional de ações imediatas para 2018 que estão sendo cumpridas, com nomeação de novos servidores, com renovação da frota e equipamentos para reforço em todas as regiões do Estado", frisou o secretário estadual de Segurança Pública e Defesa Social, Luís Fernandes.
O presidente da Assembleia Legislativa do Pará (Alepa), deputado Márcio Miranda, também esteve presente na cerimônia. Na oportunidade destacou os investimentos do Estado diante de um cenário de crise econômica nacional. "Em um momento em que o país está com as contas ruins e a sociedade clama por segurança, o estado do Pará está com suas contas e os salários de seus servidores em dia e investindo em várias áreas. E na segurança pública não seria diferente. E, nesse sentido, o parlamento tem feito a sua parte também. Estamos trabalhando juntos, enfrentando os problemas com ética, seriedade e precisão", disse.
"Estamos atentos ao aumento da violência no Brasil inteiro e o Estado do Pará, graças ao equilíbrio das suas contas, ao esforço que foi feito para ter uma situação fiscal equilibrada, está fazendo investimentos no sentido de levar a superação, reforçando seu efetivo e equipando melhor as nossas polícias para enfrentar essa doença nacional", finalizou Simão Jatene.
Agência Pará

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.