23 de fev de 2012

CAMINHONEIROS QUEREM COBRAR NA JUSTIÇA PREJUÍZOS NA TRANSAMAZÔNICA






Condições da rodovia quebram veículos e atrapalham entrega de cargas. Trabalhadores esperam até quatro dias para retomar viagem.

Os caminhoneiros, que passam pela Transamazônica (BR-230), querem cobrar na Justiça os prejuízos causados aos veículos por causa das condições da rodovia. Os trabalhadores chegam a esperar até quatro dias para retomar a viagem em locais da via nas proximidades do rio Aripuanã, na cidade de Novo Aripuanã, a 227 Km de Manaus em linha reta.

As mercadorias transportadas para Apuí, a 453 Km da capital em linha reta, ficam paradas em atoleiros que se formam com o período chuvoso. Segundo o caminhoneiro, Jadson Clayton Santos Souza, os trabalhadores aguardam na fila o momento de seguir viagem. "Quem vai chegando vai enfileirando atrás. Vamos tentando. Quando passa o primeiro, vamos ajudando puxar os outros", afirmou.

Os motoristas ajudam a puxar os caminhões com cabos de aço, o que pode danificar o motor. O caminhoneiro Geraldo da Silva Gumeiro fica indignado com a situação. "Tive um prejuízo grande. A frente do meu caminhão foi arrancada. Dois mil reais só o prejuízo que tive. Vou chegar em Porto Velho, vou arrumar um advogado, acionar a Justiça Federal e quero receber centavo por centavo que eu gastar no caminhão", declarou.
 
Fonte: Anapu em Foco 

Nenhum comentário:

Empreendedoras de Itaituba vencem Prêmio do Sebrae estadual

Por Jota Parente Empreendedoras de Itaituba estão entre as três vencedoras da etapa estadual do Prêmio Sebrae Mulher de Negócios, premiação...

Postagens mais visitadas