18 de mar de 2014

Passageira de avião que sumiu pediu ajuda por mensagem: 'Socorro tio'

Avião que saiu de Itaituba levava equipe de saúde para aldeia em Jacareacanga, quando sumiu. Técnica em enfermagem mora em Santarém.

Mensagem 3 desaparecida (Foto: Luana Leão/G1)
Parte da primeira mensagem enviada por Rayline ao tio
(Foto: Luana Leão/G1)
 
A técnica em enfermagem Rayline Campos, uma das passageiras do bimotor que desapareceu quando saiu de Itaituba para uma aldeia indígena em Jacareacanga, sudoeste do Pará, pediu socorro ao tio por mensagens no telefone celular minutos antes de a aeronave desaparecer. Ela mora em Santarém, oeste do Estado, e trabalha em Jacareacanga. Segundo a Fundação Nacional do Índio (Funai), o avião transportava uma equipe de saúde.

Duas mensagens foram enviadas do telefone celular de Rayline para o celular do tio, Rubélio Santos, que mora em Santarém.
Mensagem 2 desaparecida (Foto: Luana Leão/G1)
Primeira mensagem enviada às 12h17.
(Foto: Luana Leão/G1)
Na primeira mensagem, às 12h17, a técnica em enfermagem avisava o tio sobre o perigo. “Tio to em temporal e um motr parou avisa a mae q amo muit tods ...to aflita..to em pânico...se eu sair bem aviso...to perto do jkre...reza por nos...n avisa a tia ainda... (sic)”, dizia a mensagem.
Na segunda, quase meia hora depois, às 12h48, Rayline pediu socorro. “O motor ta parando.socorro tio tio (sic)”.
Segundo Rubélio, a sobrinha saiu de Santarém na segunda (17) para trabalhar.
Mensagem 1 desaparecida (Foto: Luana Leão/G1)
Segunda mensagem, enviada às 12h48, foi último
contato feito por Rayline com o tio.
(Foto: Luana Leão/G1)
 “Esteve aqui em Santarém, viajou ontem para ir para Itaituba e pegar o avião hoje para ir para Jacareacanga. Ela passa às vezes quinze dias ou vinte dias para lá e volta pra cá pra passar o dia com a gente. Na hora que estava acontecendo o problema com o avião, ela passou duas mensagens que tinha parado o motor e pedindo socorro. Depois, ninguém teve mais contato com ela”, contou.

De acordo com o tio de Rayline, eles têm familiares em Itaituba e Jacareacanga e mantêm contato com eles a respeito da situação.

A família ainda tem esperanças de que ela esteja com vida porque conheciam o piloto do bimotor e sabem que ele é experiente, disseram.

Buscas suspensas
Um helicóptero da Força Aérea Brasileira foi deslocado de Manaus para realizar buscas em Jacareacanga. No entanto, no começo da noite, um tempestade impediu que o trabalho prosseguisse e as buscas foram suspensas. De acordo com a Aeronáutica, um avião pelicano do esquadrão de buscas e resgate saíra de Campo Grande (MS) para auxiliar na procura pela aeronave no Pará na manhã de quarta-feira (19).

De acordo a Agência nacional de Aviação Civil (Anac), a situação da aeronave desaparecida, de matrícula PR-LMN, estava regular. A Inspeção Anual de Manutenção (IAM) e o Certificado de Aeronavegabilidade (CA) estavam em dia.

O G1 realizou novo contato com a empresa Jotan Taxiaéreo, dona na aeronave desaparecida. No entanto, a empresa informou que ainda não irá se pronunciar a respeito do caso.

Fonte: G1/Santarém

A pedido dos Munduruku, MPF intensifica atuação contra garimpo ilegal em terra indígena no Pará

O Ministério Público Federal (MPF) convocou reunião para esta sexta-feira (20) em Itaituba, no sudoeste do Pará, para levantar dados sobre...

Postagens mais visitadas