11 de ago de 2015

Família indígena viaja 2 dias para triagem da Operação Sorriso

Fonte: G1
Uma família de índios da etnia Munduruku, que mora próximo ao município de Jacareacanga, sudoeste do Pará, viajou dois dias de barco até Santarém para, nesta segunda-feira (10), participar da seleção realizada pela Operação Sorriso, projeto que realiza cirurgias corretivas de fissura palatina ou lábio leporino.
Graciano Karo e sua esposa Maria Karo trouxeram a filha de 1 ano para tentar a cirurgia. “Nós moramos na aldeia Santa Maria, muito longe de Jacareacanga e também daqui da cidade, mas isso era uma vontade de nossos irmãos e por isso estamos aqui para tentar a cirurgia para a nossa filha”, contou Maria.
De acordo com a organização, 180 pacientes participaram da triagem realizada pela Operação Sorriso, nesta segunda-feira, na Casa da Criança; e desse total, 65 pacientes devem ser selecionados para passar por cirurgia entre quarta-feira (12) e sábado (15). No dia 19 de agosto, os pacientes que forem submetidos a cirurgia passarão pela avaliação pós-operatória para avaliar o resultado da operação e receber orientações referentes a tratamentos complementares.
Voluntários de várias cidades do Brasil participam da ação. São 55 profissionais, entre médicos, dentistas e técnicos em saúde bucal.
De acordo com a coordenação, os pacientes que estiverem na triagem passarão por procedimentos de avaliação para que sejam selecionados. A maioria dos beneficiados é do público infanto-juvenil, mas em alguns casos há também adultos que nunca tiveram a oportunidade de passar por cirurgia para corrigir a fissura palatina ou lábio leporino.
Operação Sorriso
A Operação Sorriso é uma organização médica não governamental e sem fins lucrativos fundada na cidade de Norfolk, na Virgínia, Estados Unidos, em 1982. A instituição trabalha com crianças que possui lábio leporino, oferecendo cuidados médicos como a cirurgia reparadora, em todo o mundo.

Presente no país desde 1997, a Operação Sorriso já transformou a vida de mais de 220 mil pessoas ao redor do mundo. Em dezoito anos, já foram realizados mais de 87 mil exames e avaliações especializadas e mais de 6 mil procedimentos cirúrgicos gratuitos em 13 estados brasileiros. Trata-se de um procedimento relativamente rápido que em casos mais delicados pode durar até 45 minutos.
Além das cirurgias, a Operação Sorriso treina profissionais locais, médicos residentes e novos voluntários no atendimento aos fissurados, para torná-los aptos a prestar assistência a pacientes em diversas especialidades, como Cirurgia, Fonoaudiologia, Anestesia, Psicologia e Ortodontia.
Em oito edições realizadas em Santarém, a Operação Sorriso Brasil beneficiou 528 pessoas com cirurgias corretivas. Ao todo, foram 1.253 atendimentos.

Itaituba: Mais uma morte no trânsito. De quem é a culpa?

Por  Diego Mota  A preocupação toma conta dos moradores de Itaituba com a notícia de mais uma morte no trânsito. A vítima foi um polic...

Postagens mais visitadas