Header Ads

Governo amplia número de leitos da rede pública estadual

A oferta dos leitos de internação na rede estadual de saúde nos últimos anos soma 4.221 leitos. Ainda para 2018, o Governo do Estado prevê a finalização das obras dos hospitais municipais que estão sendo requalificados e equipados com recurso exclusivo do tesouro do Estado em: Abaetetuba; São Caetano de Odivelas; Concórdia do Pará; Mojuí dos Campos; Jacareacanga; Novo Progresso; Garrafão do Norte. Além destes, o hospital de Ipixuna que também fará parte da rede estadual, vai fortalecer o atendimento na região nordeste do Pará.
Há previsão também de entrega de quatro novos hospitais estaduais que estão em diferentes fases de construção, são eles: os regionais de Itaituba; Abelardo Santos (Icoaraci); Castanhal e o Hospital Materno-infantil de Capanema, que atenderá cerca de 500 gestantes ao mês, inclusive com referência em gravidez de alto risco.
Paralelo a isso, o Hospital Regional do Sudeste do Pará (HRSP), em Marabá, passa por reforma e ampliação para ofertar serviços de hemodiálise, hemodinâmica, e ainda aumentar mais 30 leitos, criar salas multiuso para ensino – incluindo residência médica. O Hospital Regional Público do Leste (HRPL), em Paragominas, também passa por reforma e receberá mais 75 leitos. Enquanto issoo Hospital Materno-infantil de Barcarena está nos últimos ajustes e deve ser entregue em breve para a população. Toda essa ampliação somará a oferta de 954 leitos previstos ainda para este ano.
A estrutura hospitalar em andamento, incluindo requalificação dos municipais e construção dos hospitais regionais soma aproximadamente 900 milhões de investimento do Governo do Estado. “O investimento somente nestas obras representa 714 milhões. Além disso, serão investidos mais 187 milhões em equipamentos para estas novas unidades implantadas. Poucos estados neste país estão fazendo tanto pela área da saúde quanto o Pará para ofertar serviços à população. Isso é um marco histórico para a rede hospitalar paraense diante do cenário econômico atual que vive o Brasil”, destacou o secretário estadual de Saúde Pública, Vitor Mateus.
Vale ressaltar que a população terá outro ganho significativo com a entrega, no final do mês de maio, do primeiro Centro Integrado de Inclusão e Reabilitação (CIIR) do Brasil, que passará a ofertar serviços de assistência médica, odontológica, reabilitação, capacitação, oficinas para produção de próteses às pessoas especiais no Estado. O Centro inclui atendimento para deficiência visual, auditiva, intelectual e física; Oficina Ortopédica com dispensação, confecção, manutenção, ajustes de ósteses, próteses e meios auxiliares de locomoção, ocular, auditiva. O complexo de reabilitação está instalado em uma área com mais de 40 mil metros quadrados à beira da baia do Guajará. Assim, a população ribeirinha também será contemplada com o atendimento do CIIR.
Descentralização dos serviços
Os hospitais regionais têm função importante em cada uma das localidades estratégicas onde são instalados, todos para ampliar os serviços de alta e média complexidade. A mesma coisa já ocorrera no primeiro governo de Simão Jatene (2003-2006), quando foram construídos e implantados cinco hospitais regionais: Metropolitano em Ananindeua, Santarém, Marabá, Redenção, Altamira. Em 2013, em Tailândia o governo passou a gerir um hospital de extrema importância na região, hoje de grande porte atuando como regional. Outro passo importante na área da saúde foi dado com a implantação do Hospital Regional Público do Leste (HRPL), em Paragominas, inaugurado em 2014.
Além desses, foram inaugurados o Hospital Galileu, concluída a Nova Santa Casa, e ainda teve a aquisição e reforma do Centro Hospitalar Jean Bitar. Outro diferencial ocorreu na área da nefrologia com a implantação do Centro de Hemodiálise Monteiro Leite inaugurado em 2011, em uma ação conjunta da Sespa e da Fundação Hospital de Clínicas Gaspar Vianna (FHCGV). Já na região do Baixo Amazonas, no Hospital Regional de Santarém está programada a ampliação dos serviços de hemodiálise de 40 máquinas.
“Esse é outro ponto crucial de extrema relevância, pois estamos proporcionando várias aberturas de vagas para hemodiálise no Estado. Seja no setor público ou privado temos parcerias que ampliam este serviço que também é prioridade. Em Capanema abrimos mais 20 máquinas junto a um hospital privado. Em Castanhal foram inauguradas 67 máquinas concentradas num espaço de grande porte. Futuramente vamos iniciar obras para ampliação em Abaetetuba e ainda viabilizar um projeto em Tucuruí para a instalação do serviço de hemodiálise numa parceria com a Eletronorte. Toda rede de oferta nessa área está programada ainda para este ano”, reforçou Vitor Mateus.
Na área da oncologia infanto-juvenil, a população tem como referência o Oncológico Infantil inaugurado em 2015 com 79 leitos e mais dez de UTI especializados para tratamento do câncer em crianças e jovens. Já em 2016, o Governo do Pará inaugurou a Unidade de Alta Complexidade em Oncologia (Unacon) Dr. Vitor Moutinho, em Tucuruí, no Sudeste do Pará. A Unacon de Tucuruí atende demandas referentes ao tratamento e prevenção do câncer nas regiões do Lago de Tucuruí. Ainda nesta especialidade, serão ampliados os serviços de quimioterapia, centro cirúrgico e ala de internação para tratamento de câncer no Hospital Regional de Santarém.
 Por Edna Lima

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.