Header Ads

Barras de ouro avaliadas em R$ 1,5 milhão são encontradas em avião que caiu no AM

Um homem que disse ser dono do ouro foi visto por policiais tentando retirar dos destroços as barras que estavam dentro de uma caixa de ferramentas. Duas vítimas fatais foram identificadasShow 18b189a9 c18d 4a26 accf 16e78595f7ea

Foto: Divulgação

Conforme o delegado Paulo Cesar Barros Filho, titular da Delegacia de Itacoatiara, um homem que disse ser dono do ouro e que havia alugado a aeronave foi visto pelos policiais tentando retirar dos destroços uma caixa de ferramentas e, dentro dela, havia 9,5 quilos de ouro em barras. O homem foi conduzido à delegacia para prestar esclarecimentos. “Ele não estava na aeronave. Ele está tentando provar que é o dono das barras”, disse.
Ontem, corpos de duas vítimas fatais do acidente foram resgatados pelo Corpo de Bombeiros e identificados pelo Instituto Médico Legal (IML). São eles Antônio Renan Azevedo, de 28 anos, o piloto, e José de Souza Oliveira, de 46 anos. Os destroços do avião foram encontrados por moradores da comunidade, que acionaram a polícia.
Segundo o Corpo de Bombeiros, o avião havia decolado de Itaituba, no estado do Pará, às 7h10 de quarta-feira (16) com destino ao Aeroclube de Manaus. A previsão era de que o avião pousasse por volta de 7h55. As causas do acidente deverão ser investigadas.
Dono de garimpo
O homem visto tentando retirar dos destroços do avião uma caixa com as barras de ouro foi conduzido para prestar esclarecimentos na delegacia de Itacoatiara e, hoje, vai ser levado para a sede da Delegacia Geral, em Manaus. Segundo a assessoria de imprensa da Polícia Civil, o homem, que não foi identificado, disse ser dono de garimpos no Amazonas e no Pará. Ele afirmou ter alugado a aeronave.
“Se for provado que ele é dono das barras de ouro, ele vai ser liberado. Caso contrário, se ele não conseguir comprovar, vai ser instaurado um inquérito para investigar o caso”, disse o delegado Paulo Cesar Barros Filho. As barras de ouro também foram encaminhadas para a sede da Delegacia Geral.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.